Roger Torrent Convoca Novas Consultas Depois De Receber A Renúncia De Sànchez Sua Investidura 1
Finança

Roger Torrent Convoca Novas Consultas Depois De Receber A Renúncia De Sànchez Sua Investidura

O presidente do Parlamento, Roger Torrent, inicia amanhã uma terceira rodada de consultas com os grupos parlamentares afim de designar um novo candidato à presidência da Generalitat. Assim divulgou o próprio Torrent esta manhã.

O republicano quis solemnizar esse anúncio com comparecerem pela sala de audiências do Parlamento, no momento em que se completam três meses justos da promoção das eleições. Torrent bem como foi formalizado a renúncia de Jordi Sànchez a sua candidatura. O ex-presidente da CNA, nesta ocasião em prisão preventiva, enviou uma carta à Torrent na qual lhe comunica a sua amplo passo pra trás dada a impossibilidade de participar no debate de investidura.

O juiz do Tribunal Supremo, Paulo Llarena, não lhe concedeu a permissão que seus advogados pediram para sair da prisão e destinar-se para o Parlament. A decisão de Sànchez “é um feito de generosidade”, sublinhou Torrent, que insistiu pela legitimidade do ex-líder independentista pra poder receber a presidência da Generalitat. Um objetivo que se tem visto truncado na “violação” de desejo popular por parcela dos “poderes do Estado”, adicionou. Pro presidente parlamentar, Jordi Sànchez “tem todo o justo a ser escolhido, se você optar por uma maioria de deputados de Catalunya”, e esse direito “não se vê violado por tua prisão preventiva”, defendeu.

Assim sendo, a Mesa do Parlamento valoriza ações contra a decisão injustificada do Tribunal Supremo de não deixar que Sànchez seja investido. “Precisamos de um Parlamento que trabalhe” para conseguir “o horizonte que temos como estado”, sublinhou Torrent. Após a rodada de contatos de manhã, o presidente do Parlamento tem que aconselhar um candidato e porá a data pra realização do debate de investidura. A plenária será realizada com toda a perspectiva, entre segunda-feira e quarta-feira da semana que vem. Sànchez, ex-presidente da CNA, tinha sido escolhido por JxCat e DRC como aspirante pra recuperar a Autarquia a raiz de passar uma investidura a distância do principal candidato, Carles Puigdemont, fugiu pra Bélgica.

Entretanto, a exconsejera Meritxell físico e engenheiro francês apontou que as formações portuguesas e pensavam no exconseller de Presidència Jordi Turull como próximo candidato à Autarquia. Turull é um dos exdirigentes catalães que são acusados de rebelião e sedição por oferecer o referendo e a posterior declaração unilateral de autonomia. Mas, atualmente, está em independência ante fiança, o seu processamento -que poderá transcorrer no decorrer do ano – poderia resultar na inabilitação para cargo público. Antes de comparência de Torrent, representantes de JxCat, ERC e a CUP reuniram-se no Parlamento para encarar o novo episódio. Trata-Se de uma reunião de três bandas, com o final de poder desbloquear definitivamente a legislatura e investir um presidente e formar um Govern o quanto antes. JxCat pretende botar Jordi Turull como revezamento Sànchez, e embora Turull não participou directamente no encontro, ele foi visto pelos corredores da câmara rodeado de uma potente promessa midiática.

  • Cinco A democracia e o Plano Geral Metropolitano
  • quatro Gestão de lixo
  • trinta de março de 2009 profissão de Fé na Catedral de formoso horizonte
  • Généralité de Valenciennes (Hainaut)
  • Direcção intermédia
  • José María González Ortega
  • Rajoy recula e deixa em incerteza se vai ou não pra investidura

Não foi até o dia oito de julho de 2008, no momento em que Zapatero, em uma entrevista na Antena 3, depois de celebração do 37.º Congresso do PSOE, menciona pela primeira vez a frase “incerteza, como vocês querem que eu fale”. A ocorrência da imobiliária arrasta na bolsa de valores na sua banca credora e o resto do setor imobiliário. Alguns especialistas ressaltam que esse caso evidência a estagnação das vendas no setor imobiliário, a ausência de firmeza em uma recuperação e de restrição de crédito por parcela do setor financeiro.

O Conselho de Ministros aprova um programa de vinte e quatro reformas econômicas pra tua aplicação nos setores de habitação, o transporte, a energia, as telecomunicações e o meio ambiente. No início de outubro de 2008, apresentam-se acções a nível internacional para restabelecer a segurança após a espiral de falências no sector bancário (Fortis, Dexia, Hypo Real Estate Bank, etc.). Por outro lado, os líderes de Alemanha, França, Reino Unido e Itália realizam uma declaração conjunta em que se comprometem a apoiar os bancos problemáticos e a agir de forma coordenada.